sábado, 3 de dezembro de 2011

Crochê em família

      Por todo lado, em minha casa, existe alguma coisa de crochê. Agora minha mãe e minha irmã estão aqui, então, são três pessoas crochetando, e todas aprenderam com a Dona Prudencia.
        Daqui saem passarinhos, corujas, coasters, toalhinhas, vasos,flores, squares, bonecas... 
       Cada uma de nós possui um lugar cativo para crochetar e, em seu redor sempre tem alguns novelos de linha espalhados. 
      A todo momento ouve-se o barulho de uma agulha caindo no chão, alguém pedindo a tesoura, alguém folheando um antigo livro japonês para escolher o novo trabalho. 
        O computador fica ligado para propiciar a procura por novidades em crochê. Algumas vezes acontece até congestionamento no baú das linhas, na caixa de agulhas, na pasta de imagens do computador.
        Rola um dedo de prosa na hora do cafezinho quente tomado na xícara de ágata (sim, tirei algumas da cristaleira para serem usadas). Do contrário, o silêncio impera, afinal...os pontos precisam ser contados, senão o crochê não fica bom, e ninguém quer errar.



       










Pintou o maior clima entre esses dois ratinhos. 
O romance está no ar! 




Josefina - Reciclagem

Olá...
Tenho uma queda muito grande por cadeiras, tenho muitas em casa, além do necessário. Cada cantinho tem uma cadeira, e cada uma com uma história diferente. Muitas foram resgatadas. E, como sabem, gosto demais de recuperar objetos detonados. 
Há alguns meses resgatei uma cadeira velha que iria para o lixo e, aos poucos - beeem aos poucos - fui trabalhando nela: lixar, passar o fundo preparador, lixar, fundo preparador, lixar, passar tinta branca, lixar, tinta, lixar. Ufa! 
Alguns meses depois finalmente preparei o estofado e pintei com uma cor verde que a-do-ro!
A cadeira tem as duas pernas da frente um pouco diferentes, além de uma ser mais grossa do que a outra, então demos o nome de Josefina a ela.

Infelizmente não tirei fotos do antes, pois as etapas foram praticamente feitas anualmente, mas eis as fotos da querida Josefina pronta e acabada!





A parte mais difícil, além de lixar, foi colocar as tachas. O martelo e eu nos desentendemos, perdi a luta, e o resultado foi este:

Alguns objetos são jogados fora sem ter tido qualquer chance de recuperação. Foi o caso de uma pequena cadeira de criança, jogada num container por uma escolinha perto de casa.
Estava passando e, sem querer querendo, vi aquela coisinha linda esperando por mim. Não tive dúvidas, parei o carro e, em meio a olhares de reprovação, peguei-a!
E lá fui novamente: lixar, lixar, lixar. Pintar, pintar, pintar. Ficou uma gracinha, D. L adorou!


Casinha de passarinho de crochê

De todas as casinhas de passarinho de crochê que fiz, fiquei com esta, e a base não é de papelão, mas de arame. Deu um trabalhão danado, mas gostei muito do resultado.


E este é o feliz morador dela



sábado, 26 de novembro de 2011

Casinha de Passarinhos - moldes

Olá.
 Há algum tempo a Evelize Xavier mandou-me o molde de uma casinha que ela apresentou no Atelier na TV, conforme eu disse aqui na época.
Porém, o programa não tem sido encontrado, tampouco o blog da Evelize. Infelizmente, porque aquela menina é muito talentosa!
Então vou colocar os moldes que a Evelize me mandou, e tentar explicar como ela fez.
Reparem que os moldes estão, em sua maioria, no tamanho natural. O que não estiver tem que ser adaptado.
A casinha pode ser encapada com tecidos variados ou um único, depende do gosto de cada uma, ou com papel de scrap, todo igual, ou cada parte de uma cor ou modelo.
Cada parede é forrada separadamente, devendo ser deixado um pedaço de cerca de 0,5 a 1,0 cm em todos os lados (laterais, superior e inferior). Depois de coladas, as paredes serão unidas por meio de uma costura aparente, um alinhavado na mesma cor do tecido ou contrastando (fica bom), exatamente para aparecer. O fundo da casinha é costurado na borda do tecido da parede, bem como o telhado.
O papel paraná de gramatura média ou fina pode ser costurado, uma agulha de cozer média ultrapassa com facilidade, portanto, dá para costurar o telhado na borda superior das paredes.
Se fizer com papel deve proceder da mesma forma, porém, ao invés da costura, serão colados para unir as partes (cascorez rótulo azul).
O excesso  de tecido deixado na parte superior das paredes da frente e detrás da casinha, que não serão coladas no teto que é vazado, pode ser dobrado para dentro e colado, ou alinhavado. Dependerá exclusivamente de quem está fazendo, não existem regras para o acabamento, que, inclusive, pode ser feito de outra forma que a pessoa souber fazer.
Eis os moldes:




  Essa é uma casinha de passarinhos que fiz toda em crochê. Cada parede tem  square e cores diferentes. A estrutura é de papel paraná. Pode ser usada uma caixinha já existente e que o tamanho seja bom,  vale a pena reciclar.
Usando a mesa técnica, uma caixa de papel paraná, fiz esta casinha de gnomos, totalmente em crochê. As paredes ficaram ótimas com o crochê feito com uma lã que parece sinhaninha, muito usada para fazer cabelos de bonecas. Não sei o nome, desmanchei um cachecol que eu não usava (moro em Cuiabá, aqui não precisa disso) para crochetar as paredes! O telhado, de quatro águas, fiz com barbante. Para os gnomos usei a Pingouin Bella, linha firme sem ser dura ou muito grossa.
Bordei nas paredes alguns galhos de Hera, e o musgo fiz com lã verde, amarrada nas paredes e depois esgarçada.
 Bem, é isto.
Dúvidas, mandem-me e-mail.




quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Olá pessoas! Hoje começa o bazar Passarinhos gostam de goiaba e de mim no espaço Magnólia . E aviso logo, A-DO-RO Frida Khalo e ando com muita sorte para sorteios. Então...quem for lá conferir o babado vai concorrer comigo pelo lindo quadro da Frida em azulejo. Eu queroooo.... 
Deem uma espiada nos meus trabalhinhos, estarão no bazar a preços imperdíveis, como tudo o mais que já está lá.
Fiquei muito emocionada com as lindas palavras da Creuza Medeiros em seu blog sobre mim. Aff, até arrepiei.



quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Reflexão


Aprovação dos outros...pra que?
















Eu tenho visto pessoas querendo obter aprovação de todo tipo...
Aprovação de Pais,Amigos,Namorados(as),Esposas,Maridos...
Isso tem sido repetido de geração a geração...
Ta muito enraizado em você...
É uma espécie de câncer.

Porque???

Porque você deve esperar que os outros o aprovem?
Você é perfeitamente bom como você é; a aprovação de ninguém é necessária.
Isso é muito infantil de sua parte, a mentalidade do Homem é ainda muito infantil...
Brincar de ser melhor que o coleguinha do lado...
E isso é muito Sutil...
Tem muitos nomes pra isso: Sucesso, Poder ,Inteligente, bonito, magro ,Up, Mega, Top...
Se você vive de aprovação, então você vive uma vida inautêntica.
Você nunca vive a sua vida; você apenas vive uma vida que os outros aprovarão.
Então a vida se torna falsa, pseudo, e você se torna infeliz, falsificado...
Você se sente frustrado, porque a vida não tem significado.
A vida só pode ter significado quando ela é real e uma vida real significa que você não está preocupado com o que os outros dizem...
Esse é o Poder que você tem dado a eles...
E o medo de não ser aprovado tem tirado toda a sua paz seu sono e o seu verdadeiro sorriso...

Osho


Read more: http://passarinhosnotelhado.blogspot.com/2011/11/aprovacao-dos-outrospra-que.html#ixzz1ea5AjmHc

Dona Prudencia por aqui

Imperdível o Bazar que acontecerá no Espaço Magnólia da Creuza Medeiros . Dona Prudencia estará lá com suas peças vintage, como coasters e sousplat como não se vê mais por aí. Vale a pena conferir tudo de pertinho.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

De novo...


                  FÉÉÉÉÉRIAAAAASSSSS!!!!!






P.S.: essa linda imagem salvei de algum lugar...mão me lembro de onde... se alguém souber, só informar que registrarei...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Dona Prudência - minha marca

Olá, gente boa!
Minha paixão pelo crochê é muito antiga, aprendi aos cinco anos com a minha vó materna, Dona Prudenciana, crocheteira de mão cheia, fazia coisas muito lindas. Mesmo depois de perder totalmente a visão, ela ainda fez durante algum tempo peças mais simples, tateando as carreiras. Era triste pelo sofrimento pelo qual ela passava, mas era bonito de ver que a limitação não a impediu de continuar.
Conheci uma loja muito linda na Rua 24 de outubro de Cuiabá, rua, aliás, que possui as melhores lojas de decoração da cidade. É a Janela , da queridíssima Creuza Medeiros e Márcia. Ia muitas vezes na loja, e a Creuza sempre disse que adorava crochê, até que eu disse que fazia algumas coisas. Ela pediu para ver...amou tudo, fez encomendas, deu muitas dicas excelentes... Afinal, só sei crochetar, mas colocar preço (porque quase tudo é mão de obra), não sei ao certo.
Então... espiem a loja, lá tem muito mais. Tem biju da Mary Design,  Saco de Luxo, mimos para a casa, presentes diferentes... E tem meus crochês, claro!
Portanto...estou ausente daqui, como sempre, mas estou crochetando muito, fora uma virose que a D.L pegou, e depois euzinha com uma amigdalite horrorosa, já tava quase pedindo um barranco para morrer encostada.
Até. Tenho 10 corações grandes para fazer.

domingo, 21 de agosto de 2011

A casa é minha parte 2 - o retorno

Bem, de fato, agora vou postar as fotos da minha casinha, tudo feito por mim.
 Essa parede é do hall de entrada, colei um tecido, coloquei um aparador que reformei.
 Também reformei esse espelho, era muito vermelhão. Apliquei umas resinas, uma pasta dourada, e coloquei lá em cima um frontão que comprei num antiquário. Casou perfeitamente com o espelho!
 Fiz essa luminária e, igual, fiz também o plafon lateral da sala. Ao fundo, a paredona com estêncil e minha coleção de cinzeiros. Iniciada.
 Essa cristaleira comprei num pregão - venda de móveis usados - e é meu xodó. Está lotado de xícaras e bule que coleciono. Em cima há um vasinho com flores que comprei por R$10,00 num pregão. 
 Adoro peanhas, e só encontrei uma. Claro, usada, estava detonada. Sobre ela coloquei um lampião colorido. Adoro! Esta é a parede que apliquei o estêncil com dois modelos de flor de liz. Sobre a tinta fosca, pintei com tinta semi brilho. Hoje eu usaria tinta com brilho.  Afinal, não gosto de discrição.
 Essa paredinha vermelho tomate é da sala de jantar, e também pretendo aplicar um estêncil. A moldura estava jogada num lixo, e depois de uma boa lixada ficou naturalmente com essa pátina impossível de conseguir. Ficou legal.
 Claro, também fiz as almofadas.
Aqui dá para ver um pouquinho do efeito do estêncil na parede.
Tem muito mais, mas por ora é só.
Tenho uns passarinhos para terminar. Boa semana a todos!!! Que Deus nos proteja do calor que virá!

A casa é minha 2 - imagens

Bem, promessa é promessa. Demorei um pouco, mas cumpro. Estou sem máquina fotográfica, isto é, tenho várias, mas nenhuma funciona, por isso tenho um cemitério de máquinas fotográficas em casa. Tirei fotos com o celular, e se já não sou boa fotógrafa com uma boa máquina, imaginem com um celular!
Aproveitei uma folguinha e, empolgada pelo filme Smurffs, aliada à minha antiga paixão pelos bichinhos azuis, fiz um Smurff de crochê para a Letícia.
Também terminei uma galinha muito bonitinha que havia começado, e uns passarinhos, todos de crochê, que, afinal, é a minha paixão.




sábado, 6 de agosto de 2011

Bijuteria - pulseira trançada

Bem... minha promessa não foi cumprida, ainda não tirei fotos da casa para postar... Mas aguardem. Por ora, vou mostrar uma pulseira que tenho feito, e a ideia tirei daqui, depois de ver tantas sendo usadas pelas mulheres descoladas.


quarta-feira, 27 de julho de 2011

A casa é minha 2



Sumi, é verdade.
Mas permaneço produzindo muito.
Dessa vez, acho que me superei.
Desde que me mudei para o apt. novo, isto é, após a reforma inicial, não havia feito qualquer modificação significativa, e minha casa estava insípida, impessoal.
Então decidi fazer alguma coisa. E fiz.
Ainda não fotografei nada, minha máquina está pifada, e essa é uma outra história, a que pode se chamar de "cemitério das máquinas fotográficas" daqui de casa.
Apliquei um lindo estêncil na minha querida parede verde concreto; fiz luminárias pendentes, colei tecidos nas paredes, pintei, bordei, e agora estou crochetando bastante.
Inicialmente, fiz uma lista dos projetos. Ao final, havia desenvolvido quase todos.
Quase, porque abandonei alguns pelo caminho. Por cansaço, por falta de viabilidade, ou de habilidade.
Bem, podem pensar: ora, de que adianta postar que fez uma reforma, se não coloca as fotos? Verdade, eu pensaria isso também.
But, vou colocar. Até mesmo porque o meu ego está extremamente inflado pelos elogios que estou recebendo. Mas o melhor de todos foi o seguinte: "Nesta casa mora uma pessoa feliz, a casa reflete isso". Adorei o elogio, pulei de alegria.
Por ora é só. Amanhã colocarei fotos, I promise.
E, como disse Manoel de Barros, "Quem anda nos trilhos é trem de ferro. Sou água que corre entre as pedras: - liberdade caça jeito.".
Until tomorrow.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

sábado, 23 de abril de 2011

Fééééériaaaaasssss

Gente boa...
Estou de férias. Eu ansiava, sonhava, precisava destas férias.
Minhas mãos nervosas estão de férias. Nada de PC.
Minha mente frágil está em repouso absoluto.
Voltarei em maio...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Cinto .. ou bracelete?

Olá.
Sou muito lenta para postar novidades por aqui. Mas isso não significa que estou ociosa, pelo contrário, estou produzindo muuuito.

 Já fiz vários braceletes com fio encerado, ou com corda, usando o nó de marinheiro.
 Na época vi um modelo da Dress to kill da minha filhota e fui tentando, tentando, até acertar. Não tem segredo, bastam paciência e perseverança. O custo é baixíssimo.
São necessários: corda ou fio encerado (fino, grosso ou médio, tanto faz, quanto mais fino, mais fios usar); mosquetão, argola; agulha, linha invisível, tesoura.


 Comece  fazendo a metade de um "oito" com cada duas pernas do fio. O melhor é colocar todos os fios de uma vez, ao invés de montar o esquema e ir acrescentando os fios. No final é só arrumar para que fiquem regulares, sem sobreposição. 





Para finalizar, coloque o mosquetão, dobre os fios e costure para prender. A mesma coisa é feita com o lado da argola.
Seja bracelete ou cinto, vale usar o azul marinho, branco cru, vermelho, marrom...









Os braceletes ficam lindos, e a garotada adora.
 Encontrei no http://inspirationrealisation.blogspot.com/2011/04/sailors-belt-leftover-story.html ,  não deixem de olhar o passo a passo original.

Obviamente, quem fizer o cinto pode dar uma incrementada, usar uma cor, ou várias.